CAFÉ

O Brasil, maior produtor e exportador mundial de café, e segundo maior consumidor do produto. A cafeicultura brasileira é uma das mais exigentes do mundo em relação a questões sociais e ambientais, havendo uma preocupação em garantir a produção de um café sustentável. São leis que respeitam a biodiversidade e todas as pessoas envolvidas na cafeicultura e pune rigorosamente qualquer tipo de trabalho escravo e/ou infantil nas lavouras. 

Ano a ano aumentamos os investimentos em certificações, que promovem a preservação ambiental, melhores condições de vida para os trabalhadores, melhor aproveitamento das terras, além de técnicas gerenciais mais eficientes das propriedades, com uso racional de recursos.

CAFÉ ARÁBICA – CAFÉ COM SABOR

A Agrolagazzi produz o café arábica (Coffea arabica L.), conhecido como o “Rei dos cafés” que permite ao consumidor degustar um produto mais fino, requintado, de melhor qualidade,com melhor sabor e aroma. Esse tipo de café é cultivado em altitudes acima de 800m, o que faz com que o seu metabolismo seja mais lento, deixando o café mais saboroso.

PRODUÇÃO

Escolha da semente:
As sementes são retiradas das plantas raízes, que são cafeeiros escolhidos por sua excelência de produtividade, resistência a pragas e doenças. É feita a colheita da cereja, depois elas são lavadas, despolpadas e secas.
Manejo da Lavoura (8 fazendas):
As terras onde são cultivadas as plantações de café da Agrolagazzi estão localizadas no sudeste mineiro (850m de altitude). A irrigação usufrui da proximidade com o lago de furnas, cerca de 80% da prática é feita com a água do lago.

MUDAS:

A Agrolagazzi possui um viveiro próprio para suas mudas e é nessa fase onde acontece o preparo de pequenos saquinhos que receberão as sementes. São sacos plásticos especiais, preenchidos com substrato do subsolo, esterco curtido e fertilizantes. São colocadas apenas 2 sementes em cada saco. Após isso, acontece a irrigação, manejo de pragas e fertilizantes até que as mudas estejam prontas para o plantio. As mudas que tiverem 3 pares de folhas e que atingirem o padrão de qualidade serão plantadas.

Preparação do Solo:
Nesta etapa é onde acontece a adubação, planejamento do espaçamento das ruas em relação ao trajeto do sol e conservação do solo. Além disso, é feito o uso exclusivos de produtos certificados.
Plantio:
As sementes escolhidas são plantadas e darão origem as mudas. Quando alcançarem de quatro as seis pares de folhas, serão levadas para o solo que abrigará o cafezal. Depois de plantadas elas recebem tratos culturais até a chegada da florada.
Florada:
É quando surgem os chumbinhos que vão se transformando em grãos de café.
Colheita:
Nossa colheita é feita quase toda mecanizada, cuja máquina conta com um sistema de recolhimento do café, limpeza por ventilação e ensaque. Onde o relevo não permite o uso de máquinas, a colheita é feita a mão. O colhedor forra o chão com um pano e faz a colheita e com a ajuda da peneira ele retira folhas e galhos.
Transporte até a Unidade de Beneficiamento:
Nesta etapa é onde acontece a adubação, Todo o plantio é separado por um sistema de “Big Bag’s”, os grãos são transportados através de caminhões caçamba de maneira rápida, para preservação da qualidade destes grãos.planejamento do espaçamento das ruas em relação ao trajeto do sol e conservação do solo. Além disso, é feito o uso exclusivos de produtos certificados.

Unidade de Beneficiamento:

Assim que os grãos chegam ao beneficiamento, é feito a lavagem e separação dos mesmos, utilizando sempre equipamentos com baixo uso de água. Nesta etapa, são eliminadas impurezas típicas da roça: folhas, torrões, paus, terra e pedrinhas. Colocados na água, os melhores cafés boiam, enquanto os frutos verdes - não indicados para a produção – afundam e são descartados. Após a seleção dos grãos bons, os mesmos são separados de acordo com o tipo de café (verde, verde descascado, cereja descascado, natural grande e natural pequeno).Após a separação é feito o despolpamento em máquinas apropriadas, são retiradas as cascas e polpa do fruto. Após isso, o café passa por um processo de fermentação, que dá conta de retirar toda a sua parte úmida, deixando a semente pronta para a secagem. Ela seguirá diretamente para o pátio de secagem.

Vias Secas

1- Terreiro e Secadores

Os cafés já despolpados apresentam-se sem casca e somente com a polpa a envolver a membrana do grão, chamada pergaminho. Dali, dois caminhos podem ser seguidos: no primeiro, os grãos podem ser enviados para o pátio de secagem (terreiro) ainda com a polpa, onde permanecerão por quatro dias e depois secos mecanicamente. Este tipo de preparo é chamado café descascado. Já no segundo, os grãos podem ser depositados em tanques de fermentação aeróbica, onde permanecerão por 24 horas até que a polpa seja consumida. Depois destas etapas concluídas, este café é enxaguado e enviado ao pátio de secagem, onde permanecerá ao sol por três dias, para depois ser seco mecanicamente. Esse tipo de preparo é chamado café despolpado. Após todos os processo, os grão passam pela classificação de bebidas, onde acontece a prova dos lotes para a classificação correta.

2- Tulhas

Nas tulhas acontece o armazenagem por tipo de café e excelência de bebida (classificada na etapa anterior). O tempo nas tulhas é necessário para a uniformização da secagem dos grão e aperfeiçoamento da bebida.

3 - Descascador

Nesta etapa é onde acontece a retirada da casca que origina a palha de café, separação e descarte das impurezas restantes e utilização de “Big Bag’s” para acondicionamento dos cafés, devidamente separados em lotes, de acordo com a particularidade dos grãos. Após isso, estão prontos para serem mandado para o transporte.

Transporte para Unidades de Armazenagem

 

A carga e descarga do transporte é feita  através de empilhadeiras e caminhões terceirizados, que levam os grãos para os armazéns, que podem ser também terceirizados ou armazéns próprios Agrolagazzi.

Armazenagem

 

No setor do armazenamento as bebidas são separadas por tipo e excelência, e dali, seguem para o Retrabalho do café.

Retrabalho do Café

 

O retrabalho do café é um processo facultativo para melhor atender as exigências do cliente. É onde acontece também a Blendagem ( Junção de lotes de tipos e bebidas diferentes). Nesta etapa pode acontecer novamente as separações por tipo, tamanho e a retirada final de impurezas.

Vendas

 

Está é a última etapa, neste momento, os lotes já certificados chegam até a sua prateleira ou são encaminhados para exportação.